Prémio Municipal de Arquitetura e Arquitetura Paisagista Manuel Gomes da Costa

Prémio Municipal de Arquitetura e Arquitetura Paisagista

Encontra-se a decorrer o concurso para atribuição do “Prémio Municipal de Arquitetura e Arquitetura Paisagista Manuel Gomes da Costa” cujas candidaturas deverão ser formalizadas entre 1 de fevereiro e 31 março de 2021.

Esta iniciativa tem como objetivo promover e incentivar a qualidade arquitetónica, a dignificação da imagem urbana, a valorização e distinção das obras mais relevantes a nível municipal, bem como a salvaguarda do património do concelho. Com a atribuição deste prémio o Município de Faro pretende-se reconhecer publicamente o mérito projeto, do autor, ao promotor e ao construtor.

Podem concorrer entidades públicas e privadas e os autores dos projetos de arquitetura e arquitetura paisagista das obras que tenham obtido a correspondente autorização de utilização nos anos de 2017 a 2020, nas seguintes secções:

• Obra de construção;

• Obra de reabilitação;

• Espaços exteriores.

O regulamento do prémio (Regulamento n.º 1034/202, publicado no Diário da República n.º 226/2020, Série II de 2020-11-19) pode ser consultado no sítio da internet do Município, http://www.cm-faro.pt , ou no sitio do Diário da República em https://dre.pt/

A colocação de dúvidas ou pedido de esclarecimentos deverá ser efetuado por escrito, por correio ou, ainda, por correio electrónico, através do endereço dotru.diu@cm-faro.

Prémio Nacional da Paisagem 2020

Prémio Nacional da Paisagem 2020 foi atribuído, em Cerimónia Pública, à candidatura apresentada pela Câmara Municipal de Moura, «Uma Paisagem de referência na Raia - A Herdade da Contenda». O Júri considerou “o projeto exemplar ao nível das políticas e medidas desenvolvidas que, ao longo do tempo, permitiram a recuperação e revitalização de uma paisagem descaracterizada, tornando-a sustentável, multifuncional e de elevado interesse do ponto de vista cénico”. O Júri reconheceu “a maturidade do projeto, manifesta na adoção concertada e continuada de ações de gestão dirigidas à recuperação de áreas degradadas com recurso a espécies autóctones e práticas ambientalmente sustentáveis”. Reconheceu ainda que “a valorização da paisagem nas suas várias vertentes foi incorporada nos instrumentos de gestão e que o projeto regista uma cooperação entre várias instituições”. Paralelamente, considerou que a Herdade da Contenda “constitui também um espaço privilegiado para sensibilização da sociedade para o valor da paisagem”.

Foram ainda atribuídas menções honrosas às seguintes candidaturas:

«A paisagem do Freixo do Meio que a luz da agrofloresta ilumina», apresentada pela Câmara Municipal de Montemor-o-Novo, pela qualidade na abordagem à gestão de uma paisagem agrícola. O projeto “constitui um exemplo ao nível da preservação dos ecossistemas através da produção alimentar sustentável que incorpora ainda uma componente social e científica”.

«Fajãs de São Jorge», apresentada pela Região Autónoma dos Açores, pela “excelência das políticas e medidas implementadas pelo Governo Regional dos Açores, as quais asseguraram, de forma sustentada, o resgate da relevância social e económica daquele território e permitiram travar o processo de abandono e degradação daquele território, contribuindo para a recuperação e consolidação de uma paisagem única”.

«A Estratégia da Paisagem na Revisão do PDM de Braga», apresentada pela Câmara Municipal de Braga, pelo facto de ser “uma iniciativa inspiradora e percursora da integração da componente paisagem no processo de planeamento municipal, verificando-se que a consideração da paisagem no processo de revisão do PDM permite definir objetivos de qualidade paisagística e identificar ações para a materialização das medidas concorrentes à sua proteção, gestão e ordenamento”.

A 3ª edição do Prémio Nacional da Paisagem registou a receção de 25 candidaturas, 17 da iniciativa de câmaras municipais, 3 provenientes de associações de Municípios, 4 de associações sem fins lucrativos e 1 da Região Autónoma dos Açores. 

O vencedor deste prémio será o candidato nacional ao Prémio da Paisagem do Conselho da Europa 2021, que já vai na sua 7.ª edição e que tem por objetivo distinguir a implementação de uma política ou de medidas (de proteção, gestão e/ou ordenamento da paisagem) sustentáveis e que constituam uma boa prática de sensibilização e participação pública. 

Online, dias 9, 10 e 11 de dezembro

PNAP - 3.ª Conferência da Política Nacional de Arquitetura e Paisagem

Youtube em direto

Acompanhe aqui a conferência

 

A Direção-Geral do Território, a Direção-Geral do Património Cultural, a Ordem dos Arquitetos e a Associação Portuguesa de Arquitetos Paisagistas estão a promover a 3.ª Conferência da Política Nacional de Arquitetura e Paisagem (PNAP), dedicada ao tema 'Desafios Emergentes num Território em Mudança'. Este ano a conferência incluirá também a cerimónia de entrega do Prémio Nacional da Paisagem, edição de 2020.

A conferência, inteiramente online, terá lugar nos dias 9, 10 e 11 de dezembro de 2020, sempre entre as 14:30 e as 17:00, e irá refletir sobre os grandes desafios que se colocam ao território nos domínios da arquitetura e da paisagem, com a participação de um painel de especialistas e personalidades de renome nestas áreas. A participação é gratuita, embora sujeita a inscrição prévia.

 

PROGRAMA | INSCRIÇÃO

Páginas

Subscreva PNAP RSS
X